Blog da UnP
7 Grandes escritoras Brasileiras

7 grandes escritoras brasileiras que fizeram história!

Conheça a obra de mulheres e descubra preciosidades que nos fazem ter orgulho das escritoras brasileiras!

O mundo literário ainda é um universo predominantemente masculino e branco. Por isso, muitos desconhecem os grandes nomes de escritoras brasileiras e de escritores negros que fizeram história. Mas, mesmo diante da falta de incentivo do mundo literário, essas mulheres são premiadas e reconhecidas internacionalmente.

Realmente, é muito mais fácil lembrar o nome de grandes escritores homens, quando pensamos em obras clássicas. Você duvida? Ok, então lá vai um desafio. Faça uma lista com os nomes das escritoras brasileiras que você conhece e me conta nos comentários.

Enfim, as mulheres representam metade da humanidade e, mesmo assim, apenas 15 de 116 vencedores do Nobel de Literatura são mulheres, conforme divulgado pelo site Exame. E essa é apenas uma demonstração das consequências de um problema sociocultural enraizado em uma sociedade que valoriza muito mais o trabalho realizado por homens, seja ele nas artes ou no mundo acadêmico.

Por muitos anos, fatores sociais impediram que mulheres escrevessem e ainda é possível presenciar como isso reflete no universo literário. Hoje podemos citar, como exemplo, a Academia Brasileira de Letras, na qual apenas cinco das 40 cadeiras disponíveis para membros são ocupadas por mulheres.

Pensando nisso, elaboramos uma lista das maiores escritoras brasileiras de renome na literatura. Afinal, essas mulheres não só enfrentaram muito preconceito da sociedade para escrever suas obras, como também contribuíram com inúmeros clássicos que você precisa conhecer. Então, vem conferir!

Clarice Lispector

Para começar essa lista de grandes escritoras brasileiras com muito estilo e personalidade, não poderíamos deixar de mencionar Clarice Lispector. Nascida na Ucrânia e naturalizada brasileira, ela se autointitulava como pernambucana.

Clarice foi uma grande escritora e jornalista brasileira, autora de vários romances, contos e ensaios. Por isso, ela é reconhecida como uma das escritoras mais importantes do século XX e a maior escritora judia desde Franz Kafka.

Dessa forma, Lispector se destacou na fase do Modernismo Brasileiro, em que colocou em dúvida os modelos narrativos tradicionais com seus romances inovadores, repletos de linguagem altamente poética, enigmática e introspectiva.

E umas das características das obras de Clarice Lispector, é retratar cenas do cotidiano. Porém, ela prende a atenção do seu leitor com diversos dilemas existenciais de suas personagens e utilizando intensos fluxos de pensamentos.

Portanto, não há motivos para duvidar que ela seja uma das maiores escritoras brasileiras, né? Mas ela também recebeu vários prêmios, como o Prêmio Carmem Dolores Barbosa (1961), o Prêmio Graça Aranha (1943) e o Prêmio Jabuti (1961, 1978).

O medo sempre me guiou para o que eu quero. E porque eu quero, temo. Muitas vezes foi o medo que me tomou pela mão e me levou. O medo me leva ao perigo. E tudo o que eu amo é arriscado.

Principais obras de Clarice Lispector:

  • Perto do coração selvagem (1944)
  • Laços de família (1960)
  • A maçã no escuro (1961)
  • A legião estrangeira (1964)
  • Felicidade clandestina (1971)
  • A hora da estrela (1977)

Rachel de Queiroz

Rachel de Queiroz

Já Rachel de Queiroz também foi uma grande escritora brasileira, romancista, tradutora, jornalista, teatróloga  e importante dramaturga brasileira. Mas ela também foi a primeira mulher a entrar para a Academia Brasileira de Letras (ABL) em 1994.

Sim, estamos falando de uma mulher conquistadora, mas ela não parou por aí! Nascida no Ceará, seu primeiro romance, “O Quinze”, conquistou o prêmio da Fundação Graça Aranha em 1930. Além disso, Rachel também foi a primeira mulher a receber o Prêmio Camões em 1993.

Ainda precisamos mencionar que ela ganhou vários outros prêmios, pra te convencer que ela é um dos grandes nomes no universo literário? Enfim, essa grande escritora pertence à segunda geração modernista e foi com o seu primeiro romance “O Quinze” que ela conquistou seu reconhecimento.

A obra retrata a dramática realidade em que os retirantes estavam inseridos, durante a seca que assolou o Nordeste em 1915.

Fala-se muito na crueldade e na bruteza do homem medievo. Mas o homem moderno será melhor? 

Principais obras de Rachel de Queiroz

  • O Quinze (1930)
  • João Miguel (1932)
  • Caminho de Pedras (1937)
  • As Três Marias (1939)
  • Três Romances” (1948)
  • 100 Crônicas Escolhidas (1958)

Hilda Hilst   

Hilda Hilst

Considerada uma das maiores escritoras em língua portuguesa do século XX, Hilda Hilst foi uma grande poetisa, cronista, dramaturga e ficcionista brasileira. Portanto, seus livros e poemas tinham como características abordar o universo feminino com seus desejos e sentimentos.

Hilda abordava amor, erotismo, sexualidade, moral e costumes, entre outros temas que eram considerados “polêmicos” para sua época. Por isso, é inegociável que Hilda era uma mulher muito à frente do seu tempo e que enfrentou os preconceitos da sociedade para publicar suas obras.

Hilda Hilst fez parte da geração de 45, ou seja, terceira geração Modernista, onde escritores buscavam a reabilitação de regras mais rígidas para a composição dos versos. E o seu primeiro livro de poesias foi publicado em 1950, intitulado “Presságio”.

E se você estava pensando que ela não ganhou nenhum prêmio, se enganou. Hilda ganhou o Prêmio APCA de melhor livro do ano, em 1977, com “Ficções”. E, em 1981, ganhou o Grande Prêmio da Crítica pelo Conjunto da Obra – Associação Paulista de Críticos de Arte.

Ama-me, é tempo ainda.

Principais obras de Hilda Hilst

  • Júbilo, Memória, Noviciado da Paixão (1974)
  • 32 Crônicas: Cascos & Carícias e Outros Escritos (2018)
  • Da Prosa (2018)
  • Em 132 Crônicas estão presentes textos inéditos de Hilda Hilst (1992 e 1995)
  • Teatro Completo – O Verdugo Seguido De A Morte do Patriarca – Vol. 2 – Ed. De Bolso (1967 a 1969)

Conceição Evaristo

Conceição Evaristo - escritoras brasileiras

Já a doutora Maria Conceição Evaristo nasceu em família pobre, é segunda filha de 9 irmãos, sendo a primeira da sua casa a conseguir um diploma universitário.

Em 1996, Conceição defendeu seu trabalho de conclusão de mestrado em Literatura Brasileira, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ). E a sua dissertação teve como tema a Literatura Negra: uma poética da nossa afro-brasilidade.

Aqui vocês já perceberam o quanto essa mulher é batalhadora né?! Pois bem, ela também fez doutorado e concluiu em 2011, com a tese “Poemas Malungos – Cânticos Irmãos”, na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Em suas obras, poesia e prosa, Conceição retrata a vivência das mulheres negras no Brasil, abordando temas como a discriminação racial, violência urbana, discriminação de gênero e de classe e resistência, e ancestralidade africana.

Sendo assim, entre seus livros mais famosos, podemos citar “Olhos d’água”, que foi vencedor do Prêmio Jabuti em 2017. Essa obra reúne 15 contos que abordam a miséria, desigualdade social e os dilemas sobre o amor, a vida e a ancestralidade africana.

Minha escrita é contaminada pela condição de mulher negra.

Principais obras de Conceição Evaristo

  • Becos de memória (2006)
  • Poemas da recordação e outros movimentos (2008)
  • Histórias de leves enganos e parecenças (2016)
  • Insubmissas lágrimas de mulheres (2011)
  • Ponciá Vicêncio (2003)

Lygia Fagundes Telles

Lygia Fagundes - escritoras brasileiras

Chegou o momento de falar sobre a dama da literatura brasileira ou, se preferir, a maior escritora brasileira viva. Estamos falando de Lygia Fagundes, escritora paulistana, romancista e contista, que cresceu rodeada de histórias de terror e de personagens folclóricos.

Em 1938, Lygia publicou seu primeiro livro de contos, intitulado de “Porão e Sobrado”. Foi seu pai quem financiou a publicação da obra, ou seja, ele abriu as portas para a sua estreia no mundo literário. Porém, não precisou de muito tempo para que ela se tornasse uma escritora famosa e reconhecida no Brasil e internacionalmente.

Lygia é representante do movimento pós-modernismo e suas obras receberam inúmeros prêmios. O romance “As meninas”, publicado em 1973, ganhou alguns prêmios, dentre eles, o Jabuti e o Coelho Neto, da Academia Brasileira de Letras.

Mas ela também é uma das poucas mulheres que conseguiu ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, e ser membro da Academia Paulista de Letras, e da Academia de Ciências de Lisboa. Suas obras retratam temas clássicos e discutem questões existenciais, tais como a condição da mulher na sociedade, amor, morte, loucura, fantasia e medo.

Não peça coerência ao mistério, nem peça lógica ao absurdo. 

Principais obras de Lygia Fagundes Telles 

  • Ciranda de Pedra (1954)
  • Verão no Aquário (1965)
  • Antes do Baile Verde (1969)
  • As Meninas (1974)
  • Invenção e memória (2001)
  • As Horas Nuas (1989)
  • A noite escura e mais eu (1995)

Carolina Maria de Jesus

Maria Carolina de Jesus - Escritoras brasileiras

Carolina Maria de Jesus foi uma escritora negra, que viveu na pobreza e foi catadora de papel de uma favela de São Paulo. Ela ficou conhecida após a publicação de seu livro “Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”, publicado em 1960. Mas, além disso, Carolina foi uma das primeiras escritoras negras no Brasil e é considerada uma das mais importantes escritoras do país.

Como forma de manifesto social, Carolina escrevia para dar sentido à sua realidade, e registrava seu dia a dia, além da fome, do racismo e da invisibilidade social em seus diários. Durante o dia, Carolina escrevia e, à noite, trabalhava como catadora de papel e guardava para ler todas as revistas que encontrava.

Em 1958, sua história de luta foi descoberta e seu diário foi publicado. Ele recebeu o título “Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”, e, com ajuda do jornalista Audálio Dantas, teve tiragem inicial de dez mil exemplares. Com isso, a obra se tornou um best seller e foi traduzido para 14 idiomas, tornando-se um dos livros brasileiros mais populares no exterior.

As crianças ricas brincam nos jardins com seus brinquedos prediletos. E as crianças pobres acompanham as mães a pedirem esmolas pelas ruas. Que desigualdades trágicas e que brincadeira do destino.

Principais obras de Carolina Maria de Jesus

  • Quarto de despejo (1960)
  • Casa de alvenaria (1961)
  • Diário de Bitita (1986)
  • Meu estranho diário (1996)

Cora Coralina

Cora Carolina - Escritoras brasileiras

Já a poetisa e contista brasileira, Cora Coralina publicou seu primeiro livro aos 75 anos, tornando-se uma das melhores vozes femininas. Além ser considerada como uma das escritoras brasileiras mais importantes no mundo literário nacional.

Ana Lins dos Guimarães Peixoto é o nome real de Cora, que, apesar de ter começado a escrever ainda na adolescência, só conseguiu realizar o sonho de publicar seu primeiro livro “O Poema dos Becos de Goiás e Estórias Mais” em 1965.

Seu primeiro livro foi considerado uma das obras mais importantes do século XX, pelo jornal O Popular, de Goiânia. E em 1970, Cora Carolina passa a ser uma das poucas mulheres a ter posse de uma cadeira na Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás.

Já em 1976, ela lança seu segundo livro “Meu Livro de Cordel”, que recebeu muitos elogios do grande poeta Carlos Drummond de Andrade, em 1980.

Suas obras retratam sua vida simples no interior, além de falar sobre o tempo, futuro e a realidade das mulheres em 1900. Seus versos singelos, delicados e muito profundos conquistaram o prêmio Juca Pato, da União Brasileira dos Escritores. Já em 1984, Cora foi nomeada para a Academia Goiânia de Letras, ocupando a cadeira nº. 38.

Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores.

Principais obras de Cora Coralina

  • Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais (1965)
  • Meu livro de cordel (1976)
  • Vintém de cobre: meias confissões de Aninha (1983)
  • Os Meninos Verdes, infantil, (1980)
  • Tesouro da Casa Velha (1996) (obra póstuma)

Então, agora que vocês já conhecem a história dessas grandes escritoras brasileiras, basta decidir por onde começar a leitura. Portanto, separe um momento na sua agenda para leitura e convide alguns amigos para conhecer esse grandes nomes da literatura brasileira! Ah, e se você tiver alguma indicação de livro ou autora (o) conta pra gente nos comentários.

Paloma Silva

Comentar