Blog da UnP
Meditação para estudar: saiba como ela pode ajudar você!

Meditação para estudar: veja os benefícios

Descubra como a meditação pode ajudar você na hora da aprendizagem

Toda a alternativa para auxiliar na rotina do dia a dia é válida, não é verdade? E você já pensou em usar a meditação para estudar?

O método é uma ótima opção para reduzir o estresse, a ansiedade e a influência das emoções na hora de fazer uma avaliação, por exemplo. Seja ela o vestibular ou algum exame da sua graduação ou pós-graduação.

Pensando nisso, produzimos esse post para que você conheça melhor a prática. Como: o que é, para que serve, como utilizá-la. E, claro, quais benefícios a meditação traz. Vamos lá?

Meditação para estudar: saiba como ela pode ajudar você!
Meditação para estudar: saiba como ela pode ajudar você!

O que é meditação?

Essa prática é um procedimento ancestral que tem como objetivo gerar uma condição de calma, relaxamento, tranquilidade e foco para a pessoa que está praticando.

A técnica usa métodos que envolvem postura, concentração da atenção, respiração, entre outros aspectos, sendo uma técnica relativamente simples na essência.

“Meditação é sobre você trazer o foco de sua atenção ao presente momento. Para isso, costumamos utilizar uma determinada âncora”, explica Rafael Oliveira de Ávila, professor de Ioga do Programa Bem-Estar+, voltado para funcionários do Ecossistema Ânima.

A chamada âncora, é basicamente um ponto para direcionar a atenção e evitar se envolver numa sequência de pensamentos. “Pode ser sua respiração, feita de forma consciente, um mantra (muito comum na Yoga e em tradições orientais), ou ainda uma postura corporal (chamada de asana na Yoga), por exemplo”, acrescenta.

Seja qual for a âncora, o objetivo é manter seu foco. Independente das distrações que podem ocorrer durante a prática. E é natural que elas apareçam, viu? “Toda a vez que a mente começar a se distrair, seja com um barulho, desconforto físico ou pensamento, você direciona a atenção à âncora”, diz Ávila.

Com tempo, ao praticar a meditação, a tendência é que você vá se distraindo cada vez menos e passe a vivenciar um estado de relaxamento e concentração profundos.

 

Para que serve a meditação?

Como mencionado anteriormente, a prática está associada à concentração, equilíbrio das emoções e busca para evitar o estresse. No entanto, a técnica possui serventia para os mais diferentes objetivos.

Pode ser buscada, por exemplo, por quem deseja aumentar a produtividade, melhorar o bem-estar ou até quem esteja procurando mais paz espiritual. Tudo depende daquilo com o que você mais se identifica.

 

Quais os benefícios da meditação? 

Há diversas vantagens para quem pratica essa técnica. Reunimos algumas abaixo, confira:

 

Redução do estresse

A meditação ajuda você a controlar as emoções, aumentando seu autocontrole. Isso faz com que fique mais fácil não reagir por impulso a situações desafiadoras do dia a dia. Dessa forma, é possível reduzir e impedir a influência de sentimentos como nervosismo, angústia e ansiedade.

Segundo estudo feito pela Universidade de Dresden, na Alemanha, a prática de meditação pode reduzir a concentração de cortisol, hormônio liberado em situações de estresse, em 25% após seis meses de prática.

 

Ampliação da saúde e do bem-estar

Com o tempo de prática, a meditação também ajuda você a se sentir renovado e disposto. Algo que vem como um reflexo da sensação de bem-estar, ausência de estresse e maior calmaria.

Além disso, há diversos estudos científicos que ligam a meditação à redução da ocorrência de doenças. É o que mostra uma pesquisa realizada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, organização do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. No trabalho, os cientistas descobriram que a técnica é associada há:

  • Risco 35% menor de ter colesterol alto.
  • Chances 14% menores de sofrer com pressão alta.
  • Probabilidade 30% menor de desenvolver diabetes.
  • Possibilidade 24% menor de ter um acidente vascular cerebral (AVC).
  • Risco 49% menor de sofrer com doença arterial coronariana (potencial causadora de ataque cardíaco).

 

Ampliação da capacidade criativa

O controle dos pensamentos e a redução do estresse também influi positivamente nas atividades diárias. O benefício é associado a uma influência positiva na criatividade. É o que diz uma pesquisa produzida pelo periódico científico Frontiers in Cognition, na Holanda.

 

O que é Mindfulness

Trata-se de uma técnica que usa meditação. “O Mindfulness ou Atenção Plena é um conjunto de técnicas desenvolvidas exatamente para criar as âncoras necessárias a você manter o foco”, explica Ávila.

A ideia é fazer com que você se torne “presente”. Ou seja, que fique centrado no momento atual, sem ter pensamentos ou preocupações ligados a algo que já ocorreu ou que ainda acontecerá.

“Uma técnica, por exemplo, é o escaneamento sistemático do próprio corpo, ou das sensações vivenciadas ao meditar. Também são usadas guias ou narrativas que ajudam a ficar ali sem se distrair com circunstâncias externas”, acrescenta o especialista.

 

Meditação para estudar: quais os Benefícios?

As diversas vantagens citadas no item anterior estão fortemente ligadas a aspectos positivos para quem está estudando. Dessa forma, ela ajuda a treinar a concentração e o foco por mais tempo, por exemplo.

Além disso, meditar é interessante para ajudar a diminuir a ansiedade antes de uma prova. Já que, com ela, você se torna mais capaz de ligar com as emoções.

Um estudo publicado no periódico científico Psychological Science, avaliou participantes do graduate record examination (GRE), uma avaliação para habilitar alunos de mestrados americanos e europeus. E o trabalho concluiu que praticantes de mindfulness tiveram melhor desempenho. Não faltam evidências de que é possível usar a meditação para estudar melhor, não é?

 

Como aprender a meditar?

Vale lembrar que a meditação nada tem haver com uma habilidade difícil ou com a necessidade de fazer poses ou ser um sábio transcendental. Muito pelo contrário, está associado a um hábito relativamente simples e uma habilidade a ser desenvolvida.

Ou seja, é preciso que você dedique tempo e que tenha o costume de executá-la no dia a dia. Por isso, o primeiro passo é separar um tempo para praticar.

Rafael Oliveira de Ávila, professor de Ioga do Programa Bem-Estar+, voltado para funcionários do Ecossistema Ânima, indicou alguns pontos importantes e sugestões para ajudar você a iniciar na técnica. Confira:

  • Uma alternativa para começar a aplicação das técnicas da meditação ao estudar é reservar alguns minutos para prestar atenção na respiração.
  • A ideia é que você pare por alguns segundos o que estiver fazendo e procure uma posição confortável, seja sentado ou deitado.
  • O ideal de preferência é estar num espaço reservado e tranquilo.
  • Então, você pode fechar os olhos e focar na sua inspiração e expiração, realizando-as de forma tranquila e ritmada.
  • Quanto ao tempo, até um pequeno intervalo é válido. “Um praticante que dedica 10 a 20 minutos por dia já sente os benefícios. Outras vezes, meditar cinco minutos antes de uma prova ou da apresentação de um trabalho já ajuda”.

 

E aí, agora que você já sabe mais sobre o uso da meditação para estudar, conte pra gente: está pensando praticá-la na rotina? Comente aqui embaixo e contribua com o nosso blog.

Aproveite também para dar uma olhada nestes outros dois posts: Ansiedade nos estudos: saiba lidar com o problema e Dicas para ter qualidade de vida na universidade.

Jessica S. da Silva

Comentar