Blog da UnP
Nutrição

Conheça o curso de Nutrição

O curso de Nutrição é uma das graduações no campo das Ciências Biológicas

Para vocês estudantes que têm interesse em ingressar no curso de Nutrição, não deixe de conferir esse texto e tirar todas as suas dúvidas. Nessa carreira, você deve estar preparado(a) para auxiliar as pessoas com a alimentação, providenciando mais saúde e prevenindo possíveis doenças.  

A cada matéria avaliada, os estudantes de Nutrição se qualificam para orientar os seus pacientes e prescrever cardápios personalizados — tanto individuais quanto em grupos. Além disso, durante o curso vocês aprendem a supervisionar a preparação dos alimentos — caso trabalhem em restaurantes ou escolas, por exemplo. 

Não para por aí: o profissional nutricionista compreende quais são as falhas nutricionais das pessoas, podendo indicar a melhor alimentação durante as diferentes fases da vida. 

Mas, para estar pronto para todas essas funções, há uma longa jornada. Durante o curso de nutrição você terá aulas teóricas, práticas e participará de estágios em múltiplos campos para ver em qual função você mais se identifica. 

Quanto tempo dura o curso de Nutrição na UnP? 

O curso de nutrição é um bacharelado com duração de 8 semestres, ou seja, quatro anos. É necessário que os alunos passem por todas as matérias para torná-los profissionais completos. 

O curso é da área da saúde e tem carga horária total de 3.577 horas e algumas das aulas que compõem a grade curricular são: Bioestatística e Epidemiologia, Bioquímica dos Alimentos, Bromatologia e Tecnologia de Alimentos, Controle Higiênico e Sanitário dos Alimentos, Desenvolvimento Humano e Social, Educação e Comunicação em Saúde, Metodologia Científica e muito mais. 

Atualmente o piso salarial nacional do nutricionista é de R$ 2.558,05. Será que você tem o perfil para seguir a carreira de nutricionista? Falamos mais especificamente a seguir. 

  • O Nutricionista gosta de lidar com pessoas. 

Não dá para trabalhar como nutricionista e ter paciência restrita com os pacientes. Mais do que nunca, as áreas de saúde pedem esse convívio bem próximo com pessoas. Alguns pacientes nem sempre vão cumprir à risca suas indicações e é preciso ter paciência e empatia. 

  • Coletividade

Em restaurantes e hospitais, por exemplo — solicitam que vocês saibam trabalhar em equipe e lidar com opiniões diferentes. Para assim, trazerem os mais perfeitos trabalhos de nutrição para o público a partir de discussões.  

  • Ser empático(a) 

O Nutricionista tem que saber ouvir os seus pacientes e escutar com atenção as demandas dos indivíduos que já se encontram em tratamento. Além disso, os que ingressarão em uma longa jornada de desafios alimentares.  

Quem trabalha diretamente com pacientes, seja na área da nutrição clínica, seja no ramo esportivo, vai ouvir muitas histórias, medos e dificuldades. É preciso realizar o acolhimento por meio da escuta e saber conversar, tudo atrelado com empatia, até porque, todo mundo sabe que encarar uma dieta nem sempre é das tarefas mais fáceis, como exemplo. 

  • Ter inteligência emocional 

Os distúrbios alimentares são uma realidade hoje em dia, como anorexia, vigorexia e bulimia. Certamente terão pacientes que sofrem com essas doenças. Nesses casos, o cuidado é ainda mais delicado e envolve uma equipe multidisciplinar para que o paciente se recupere. 

  • Ser curioso(a) 

O nutricionista tem que ter um perfil curioso. Todos os dias, são lançados no mercado nutricional novos suplementos e dietas para aperfeiçoar o resultado do seu público-alvo. 

Confira nosso podcast sobre os Fundamentos da Nutrição com a nutricionista convidada Giovana Morbi: 

Nutrição

Graduada em Nutrição pela Faculdade São Camilo, Especialista em Nutrição Clínica, Nutrigenômica, Ortomolecular e diabetologia prática pelo Steno Education center, na Dinamarca. Autora e locutora dos boletins de saúde na Rádio Transamérica e Vida Autora do livro “Dicas rápidas de Nutrição”. 

Saiba quais são as principais áreas da Nutrição 

O nutricionista não é apenas o profissional que atende pessoas que querem melhorar a dieta. Esta área tem cada vez mais opções de performance não para de evoluir. 

  • Nutrição clínica: 

É o nutricionista clínico que vai compreender a realidade do seu paciente e prescrever a melhor dieta, levando em estima sua condição nutricional atual, se ele tem alguma doença, como estão as funções metabólicas etc. Tudo isso pede acompanhamento constante. 

  • Nutrição coletiva 

Um nutricionista pode atuar em várias frentes coletivas, como hospitais, creches e empresas. A função nesses casos é planejar, estruturar, gerir, supervisionar e classificar os serviços de alimentação e nutrição. 

As empresas que oferecem refeições aos seus colaboradores, por exemplo, devem considerar a qualidade das refeições. Já em uma creche, é preciso considerar as diferentes faixas etárias e suas especificidades de desenvolvimento. 

  • Indústria de alimentos 

Vocês já repararam o tanto de inovação que vem surgindo quando se trata do ramo de alimentos? Itens sem glúten, sem lactose, veganos e orgânicos. Então, as pessoas estão muito mais críticas quanto ao que ingerem, obrigando a indústria a oferecer boas opções. 

Sendo assim, a área da Nutrição tem diferentes oportunidades e basta você decidir qual caminho seguir. Conta para a gente, qual é seu sonho? 

Sugestão de leitura: Transição da Universidade para o Mercado de Trabalho

Heloísa Campos

Comentar