Blog da UnP

Saiba mais sobre Saúde Pública e Epidemiologia

Tire suas dúvidas sobre essa área tão importante para a população

O termo saúde pública tem entrada garantida na mídia, pois é um tema que engloba toda população. Portanto, em meio a pandemia do coronavírus, não poderia ser diferente e esse segmento acaba rendendo ainda mais pautas.

Nesse contexto, ao pensar em saúde pública pensamos no equilíbrio que o organismo de um indivíduo deve ter para possuir um estilo de vida saudável e ciclo vital adequado. No Brasil, por exemplo, está na Constituição Federal que ter um sistema de saúde homogêneo é direito de todos os cidadãos.

Sendo assim, é essencial que um sistema de saúde atenda e proteja a saúde da comunidade. Sempre pensando na melhor maneira de proporcionar um atendimento de qualidade, com nível elevado e que alcance o maior número de pessoas.

Dessa forma, caracterizamos a saúde pública. Com o melhor desempenho econômico possível, seu foco é cuidar do próximo implementando recursos de saúde que alcancem os objetivos de cada comunidade.

Quem é responsável pela saúde pública? 

O Estado. É ele quem deve pensar nas melhores soluções e estratégias para ter um sistema de saúde que atenda a população como um todo, tendo qualidade e garantindo o bem-estar físico, mental e social das pessoas.

Portanto, quem faz algum curso de saúde pública, poderá atuar nessa área e ajudar o país a melhorar nesse quesito.

Confira três de suas principais características abaixo:

– Universalidade de acesso aos serviços de saúde em todos os níveis de assistência

– Direito à informação às pessoas assistidas sobre sua saúde

– Utilização da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades

Um pouco da história…

Ao pensar no mundo inteiro, há uma organização que estende a mão para trabalhar pela paz e desenvolvimentos mundiais, seja para a saúde pública ou outro segmento. É a ONU (Organização das Nações Unidas), fundada em 1945 (pós-Segunda Guerra Mundial).

Nela, há um órgão chamado OMS (Organização Mundial da Saúde), que trabalha em nível mundial para a saúde pública. Ambas estão em contato com todos os governos que englobam o globo terrestre. Imagina fazer um curso de saúde pública e trabalhar lá?

Dessa forma, todos se juntam para criar ideias para promover o progresso social e melhorar a condição de vida das populações. Porém, esse assunto não esteve sempre ligado ao Poder Público. Foi em 1988, na Constituição, que a saúde foi tratada como pauta política.

Desde então, esse Poder tem que investir na área e cada esfera do governo tem um órgão responsável por executar e administrar os serviços destinados à saúde local.

Por exemplo, o SUS (Sistema Único de Saúde), foi criado nessa Constituição e está presente na Lei n° 8.080/90 (Lei Orgânica da Saúde) que entrou em vigor em 1990 e o define da seguinte forma:

‘’O conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais, da Administração direta e indireta e das fundações mantidas pelo Poder Público, constitui o Sistema Único de Saúde (SUS).”

Esse é um sistema que está diretamente ligado a todas as medidas determinadas pelo Estado, para melhoras na saúde pública. Além dessas questões político-administrativas, dentro da Saúde Pública existe a ciência.

Ciência essa que visa pesquisar, prevenir e tratar doenças que atingem diferentes lugares. Isso tudo de acordo com uma análise de indicador de saúde e em aplicações da biologia, epidemiologia, entre outros.

 

Como a ciência ajuda a saúde pública?

Por exemplo, em cenários de pandemia, há áreas da ciência que trabalham muito para o bem-estar da população e são essenciais para garantir as medidas certas a serem tomadas. Entre elas, está a epidemiologia, que você pode conhecer mais a seguir.

Para começar, a epidemiologia é uma disciplina da graduação em saúde pública, pois ela investiga a relação da doença com a população. De acordo com o Ministério da Saúde, “é a ciência que estuda a distribuição e os determinantes dos problemas de saúde (fenômenos e processos associados) em populações humanas.’’

Essa área se preocupa em desenvolver estratégias para a proteção e promoção da saúde em ambientes de massa, comunidades, sociedades, coletividades. Em um cenário de Coronavírus, por exemplo, essa ciência é muito importante.

Levando isso em consideração, a epidemiologia pode ser aplicada em várias questões da saúde. Confira quatro delas abaixo:

  1. Vigilância em saúde pública ou vigilância epidemiológica;
  2. Análise da situação de saúde;
  3. Identificação dos perfis e fatores de risco;
  4. Avaliação epidemiológica dos serviços.

Entre os anos de 1849 e 1853, um dos primeiros momentos de observações epidemiológicas aconteceu. Por conta de vários óbitos por cólera, o médico inglês John Snow resolveu investigar. Assim, ele descreveu na época que a cólera se transmitia por conta da água de algumas residências. Então, logo se tornou um problema de saúde pública.

Como a epidemiologia trabalha em conjunto com a saúde pública?

Ao pensar nessa junção, pode-se dizer que a disciplina epidemiologia guia a saúde pública, mostrando como ela deve agir, com soluções adequadas e resolutivas para uma determinada doença.

Então, a epidemiologia e a saúde pública trabalham em conjunto para o bem da população. Juntas, elas conseguem descobrir como uma doença se dissemina, de onde ela veio, como controlá-la e, caso ainda não tenha aparecido, como evitar sua ocorrência.

No entanto, todo estudo pode demorar bastante para se desenvolver. Quando a epidemiologia está investigando algo, as diferentes tecnologias são suas aliadas. Dependendo de quais ferramentas estão disponíveis para os profissionais, o resultado será mais bem detalhado e rápido.

Algumas doenças que são estudadas pela epidemiologia – além do coronavírus –  são as parasitarias, tuberculose, dengue, AIDS, malária, varíola (extinta), ebola, zika, chikungunya, varicela (catapora), gripe suína (influenza H1N1), poliomielite, entre outras.

No Brasil, o órgão responsável pelos dados epidemiológicos e a sua aplicação é a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS). Além disso, todos os dados de pesquisa estão disponíveis nos sites da SVS e do DATASUS. Portanto, a população pode ter informações atualizadas sobre a Saúde Pública do país.

Ademais, esse trabalho em conjunto é essencial para o Brasil e o mundo, pois trabalhar com saúde pública está diretamente relacionado com as políticas públicas, interferindo imediatamente nas ações dos direitos de cidadania para vários grupos da sociedade ou para determinado segmento social.

Portanto, a epidemiologia tem um compromisso político e social, além de científico. É uma ciência que visa o bem de todos para todos. A análise epidemiológica orienta a tomada de decisões pelos gestores públicos.

Então, não importa onde você esteja no mundo, esses profissionais estão pensando no melhor para a Saúde Pública.

Conheça os cursos da área abaixo.

Todos os Cursos

 

Heloísa Campos

1 comentário