Blog da UnP
Saiba como criar o currículo perfeito, mesmo sem ter experiência

Como criar o currículo perfeito?

12 dicas para saber como preencher seu CV, ter muito sucesso em seleções de emprego e ser chamado para entrevistas, mesmo sem experiência

A pergunta “Como criar o currículo perfeito?” já passou pela sua cabeça? Imaginamos que se você está lendo este post, se perguntou isso alguma vez. E, provavelmente, entendeu a importância da elaboração de um bom CV para sua carreira.

O currículo é uma das primeiras maneiras de deixar uma boa impressão para gestores e profissionais de RH em um processo seletivo. Um curriculum vitae bem estruturado é uma ótima forma para que um recrutador se interesse mais pelo seu desempenho profissional.

E nada de pressão, ok? Fique tranquilo, com um pouco de organização e dedicação você vai chamar a atenção logo de cara numa seleção de emprego. Mesmo que seja a primeira vez que estiver criando seu CV.

Para ajudar nisso, separamos 12 dicas incríveis para montar esse documento com tranquilidade e ter ótimos resultados. Leia as nossas indicações com calma, favorite este post no seu navegador e vá revendo todas conforme o elabora. 

Caso tenha dúvidas, olhe o post quantas vezes forem necessárias e vá seguindo o passo a passo. O importante é ter a certeza de que seu currículo deve estar o mais afinado possível para mostrar suas habilidades, sua experiência profissional e, principalmente, quem você é. 

Preparado? Confira logo abaixo 12 dicas incríveis para responder a pergunta “como criar o currículo perfeito?”:

Saiba como criar o currículo perfeito, mesmo sem ter experiência
Saiba como criar o currículo perfeito, mesmo sem ter experiência

 

1. Seja sucinto

Lembre-se: num processo de seleção profissional o recrutador provavelmente terá que ler vários currículos de pessoas diferentes. Portanto, seja legal mantendo as informações que ele realmente precisa saber e a chance de ser correspondido será maior.

Então, nada de textos longos. Procure resumir as informações que pretende incluir no documento. Para isso, veja o que é relevante na sua história como profissional e o que de fato é interessante para a vaga que está disputando.

 

2. Fique atento ao português

Um currículo com erros gramaticais ou ortográficos com certeza perde muitos pontos na hora da seleção. Por isso, fique muito atento ao elaborá-lo. Escreva o texto com calma e, de preferência, dedique um tempo razoável para isso.

Além disso, uma boa tática para evitar qualquer erro é revisar o texto mais de uma vez. Com várias leituras, a chance de qualquer engano acabe passando fica cada vez menor. Então, leia e releia devagar.

 

3. Não exagere nos dados

O currículo não precisa conter absolutamente todos os seus dados. Foque apenas nos principais, como:

 

  • Nome completo
  • Endereço completo
  • Cidade em que mora
  • Data de nascimento
  • E-mail
  • Celular
  • Rede social profissional, como o LinkedIn (explicamos a importância de citá-la um pouco mais para frente no post)

 

4. Especifique em que área atua ou pretende atuar

Para determinar essa informação, é importante se lembrar em qual graduação você é formado ou qual está cursando. A partir disso, você pode selecionar uma área específica dentro desse campo de atuação que combine com seu objetivo profissional. 

É interessante incluir essa especificação para que o recrutador veja que você está realmente focado em determinado setor profissional. Ah, claro, é importante checar se a área em que você está interessado bate com a vaga para qual está se candidatando.

 

5. Fale sobre sua formação

Esse é um dos grandes pilares para responder a pergunta: “como criar o currículo perfeito?”. Por isso, é importante citar detalhadamente qual foi sua formação desde o início, lá no colégio. Então, lembre-se de incluir todo seu histórico educacional.

Mencione detalhes como as datas de formação, o nome das instituições, o local em que elas ficam e o formato de cursos. 

 

6. Inclua suas experiências profissionais

É importante citar os empregos e estágios pelos quais passou antes de se candidatar para novas vagas. Caso você já tenha tido muitas experiências, é possível selecionar aquelas que são mais relevantes para os cargos que está procurando.

Agora, se você não tem experiências, sem problemas. Ainda assim é possível construir um bom currículo: basta ficar de olho nas outras dicas deste post.

 

7. Cite experiências e cursos extracurriculares

Uma boa saída para quem não tem experiência na área para qual está se candidatando ou está em busca do primeiro emprego é aproveitar para citar experiências que sejam extracurriculares.

Alguns exemplos são intercâmbio e trabalho voluntário, duas atividades que costumam ser valorizadas em seleções de emprego. Práticas que façam parte de outras áreas, como teatro, meditação, entre outras, também podem ser mencionados.

 

8. Resuma suas qualificações

Para incluir essas informações, é importante que você faça uma autoanálise e conclua quais são suas principais habilidades. O interessante é que esse trecho não contenha só capacidades técnicas, mas também as chamadas soft skills. 

Esse é o termo usado para definir competências comportamentais e subjetivas. Alguns exemplos delas são: comunicação, liderança, flexibilidade, criatividade e proatividade. 

 

9. Seja verdadeiro

É fundamental nunca usar informações falsas. Lembre-se de que seu currículo é um documento e em algum momento da seleção ficará claro para o profissional do RH ou para o gestor que você não foi sincero.

O que muito provavelmente vai gerar uma situação desagradável. A informação errada pode até passar como verdadeira no currículo, mas numa entrevista será perceptível que você não tem determinada habilidade ou que não fez certo curso, por exemplo.

Lembre-se: todos os profissionais têm pontos positivos que podem ser ressaltados no currículo. Basta que você se dedique e os encontre.

 

10. Indique sua rede social profissional e/ou portfólio

Cada vez mais as empresas ficam atentas para participação dos candidatos em redes sociais profissionais, como o LinkedIn. Então, caso você não tenha conta nela, está na hora de criar um perfil. 

E não é apenas para citá-la no currículo. O LinkedIn possui diversas ferramentas que podem ajudá-lo na procura por um novo emprego e na sua qualificação, como a possibilidade de criar um currículo online e uma carta de apresentação.

Além disso, também é possível realizar cursos e verificar vagas de emprego por meio dela. Lembre-se de manter seu perfil sempre mais atrativo e atualizado com informações da sua carreira e formação.

Dependendo da sua área, também é interessante ter um portfólio, ou seja, uma seleção dos seus principais trabalhos. Depois de criá-lo, você pode citar o link para acessá-lo no currículo. Um exemplo de rede social interessante para montar essa “coleção” é o Behance.

 

11. Use um formato diferenciado

Apostar numa apresentação um pouco mais criativa pode ser legal, dependendo da área em que você trabalha. Há alguns sites na internet que oferecem modelos de currículos pré-prontos e fáceis de usar para que você saia do tradicional. 

Um exemplo de plataforma em que você pode encontrar diversas opções é o Canva. Apenas tome cuidado para que a criatividade não jogue contra o resultado final, ok? Inovar é interessante, mas sem deixar de lado a boa compreensão do conteúdo e o fato de que ele deve conter um resumo da sua vida profissional.

 

12. Peça opiniões de outras pessoas

Essa é uma ótima maneira de melhorar as informações do seu currículo e evitar que ele tenha erros. Mostre o documento para professores, amigos, profissionais da sua área, familiares e para todos que julgar interessante.

E aí, o que achou das dicas sobre como criar o currículo perfeito? Você tem alguma outra que ache legal? Comente aqui embaixo e contribua com o nosso blog 😉

Aproveite também para dar uma olhada nestes outros dois posts interessantes para contribuir com a sua carreira: Educação e empregabilidade: entenda a relação entre ambos e Dicas para entrar no mercado de trabalho enquanto universitário.

Luca Contro

Comentar